21 de ago de 2023

Farelo de Soja: benefícios e utilização na alimentação animal

O farelo de soja desempenha um papel crucial na alimentação animal, sendo considerado um dos ingredientes mais importantes e amplamente utilizados na produção de rações para aves, suínos, bovinos e peixes. Sua importância se deve principalmente ao alto teor de proteína que o torna uma fonte valiosa de nutrientes essenciais para o crescimento e desenvolvimento saudável dos animais.

Esse subproduto é altamente nutritivo, pois contém cerca de 44% a 48% de proteína bruta, além de ser uma fonte rica em aminoácidos essenciais, como lisina, metionina e cisteína.

Mas, não estamos falando somente de uma excelente fonte de proteína, pois, o farelo de soja é uma alternativa economicamente viável para a indústria de alimentação animal. 

A sua utilização permite reduzir os custos de produção das rações, ao mesmo tempo em que garante a qualidade nutricional da ração oferecida aos animais. Essa vantagem o torna uma escolha perfeita, tanto para os grandes fazendeiros, quanto para os pequenos criadores. 

Além disso, é importante considerar novas abordagens para a alimentação animal, como o PEDDG EXTRUDED®, uma combinação perfeita de DDG / WDG / DDGS, leveduras, ionóforos, simbióticos, adsorventes, vitaminas A.E.D + minerais EXTRUSADOS. Essa ração é uma ótima alternativa de alimentação e nutrição animal, especialmente para o gado de corte e leite. Sua formulação em formato extrusado oferece uma dieta de alta performance, fornecendo todos os nutrientes essenciais necessários para o desenvolvimento saudável dos animais.

A utilização do farelo de soja na alimentação animal também apresenta benefícios ambientais, já que sua utilização contribui também para o aproveitamento de subprodutos da indústria de moagem de soja, evitando o desperdício e promovendo a sustentabilidade.

Portanto, comece entendendo bem o que é o farelo de soja. 

O que é o farelo de soja?

A soja é uma leguminosa cultivada em grande escala em diversas partes do mundo para a produção de óleo e outros subprodutos. Observe, abaixo, a composição química do grão de soja.

Fonte: FEDNA (2017) – Composição química do grão de soja 

Durante o processo de moagem da soja para a extração do óleo é obtido o farelo, como um resíduo. Este é muito útil na alimentação animal.

O farelo de soja obtido após processamento dos grãos e extração do óleo é um dos subprodutos mais usados na alimentação animal e também na alimentação humana.  O motivo está nas particularidades que guarda em si. 

Este subproduto, que é considerado um suplemento vegetal proteico perfeito apresenta em sua conformação, proteína bruta, fibras e aminoácidos importantes e que fazem diferença na composição da ração de aves, suínos e bovinos de corte e de leite. Veja como é obtido e conheça suas características. 

Processamento e características do farelo de soja

O processamento do grão de soja envolve várias etapas que visam a extração do óleo de soja e a obtenção do farelo como subproduto. Sendo assim, o farelo de soja é obtido após a remoção do óleo da soja por meio do processo de prensagem ou solvente (extração com solventes). 

Após a extração do óleo, o resíduo sólido resultante é chamado de “farelo de soja”. Geralmente, é desengordurado para reduzir a umidade, resultando em um produto estável mais seco e muito mais durável. 

Confira as principais etapas do processamento que leva a soja a se transformar em farelo:

Grão de soja
  1. Limpeza

Os grãos de soja são submetidos a um processo de limpeza para remover impurezas como pedras, poeira, cascas soltas e outros materiais indesejados.

  1. Descascamento

Nesta etapa, a casca externa dos grãos de soja é removida. Isso é feito para reduzir o teor de fibra e melhorar a digestibilidade do farelo resultante.

  1. Trituração

 Os grãos de soja descascados são triturados para quebrar as células e liberar o óleo de soja. Isso é geralmente feito em um moinho de rolos ou outro tipo de triturador.

  1. Extração do óleo

O processo de extração envolve o uso de solventes, como o hexano, para separar o óleo da parte sólida dos grãos. O farelo é colocado em uma máquina de extração onde o solvente é adicionado para separar o óleo do farelo.

  1. Destilação

O solvente é removido do óleo através de um processo de destilação, deixando o óleo de soja bruto.

  1. Desolventização

O óleo bruto passa por um processo de desolventização para remover qualquer resíduo de solvente que reste.

  1. Descoloração e desodorização (opcional)

 Em alguns casos, o óleo de soja pode passar por processos adicionais de descoloração e desodorização para melhorar sua qualidade e estabilidade.

  1. Moagem do farelo

O farelo restante é moído em partículas menores para obter o farelo de soja final. Esse farelo possui uma alta concentração de proteínas e é amplamente utilizado na alimentação animal.

Inibição de fatores antinutricionais

Vale acrescentar que durante o processamento o farelo de soja é submetido a tratamento por meio de aquecimento térmico. Isto é feito para inibir fatores antinutricionais, presentes na soja in natura. São fatores antinutricionais  que a alta temperatura consegue desnaturar.

O calor (138º Celsius aproximadamente) é usado para desativar fatores antinutricionais como por exemplo, os inibidores de proteases da soja, popularmente chamados de sojina, assim como outros fatores antinutricionais termolábeis, ou seja, sensíveis à altas temperaturas. 

No entanto, este aquecimento é principalmente importante para aves, suínos e bovinos com menos 4 meses de idade, que estão mais sujeitos a estes fatores antinutricionais. 

Para ruminantes adultos este tratamento térmico aplicado à soja traz benefícios como por exemplo, a diminuição da degradação ruminal da proteína, trazendo elevação da eficiência metabólica. 

Segundo informações da Circular 31 da Embrapa, bovinos podem ser alimentados com grãos de soja, sem a necessidade de passagem por um tratamento térmico.

O aquecimento da soja no decorrer do processamento também se faz valioso para evaporar resíduos de hexano, que é o solvente utilizado para promover a extração do óleo. Outro benefício é o fato de aumentar o valor nutricional do farelo de soja. 

Enfim, o farelo de soja…

Somente depois de todo esse processo é que surge finalmente o farelo de soja. Ele possui textura granulada e uma coloração que varia de amarelo claro a marrom claro, dependendo do grau de desengorduramento e do processo de secagem. 

Composição Nutricional do Farelo de Soja

O farelo de soja é conhecido por sua riqueza em nutrientes e é considerado um dos principais alimentos proteicos disponíveis para uso na alimentação animal. Na composição nutricional deste encontramos:

Proteínas: o farelo de soja é uma excelente fonte de proteínas

Alguns estudos informam que os valores de proteína bruta (PB) podem variar entre 42% e 50%. Porém, segundo a Embrapa giram em torno de 44% e 48% dependendo do acréscimo de casca adicionado. Essas proteínas são consideradas de alta qualidade, pois contém todos os aminoácidos essenciais necessários para a saúde e crescimento dos animais.

Fibras

O farelo de soja também é uma fonte rica em fibras alimentares, incluindo celulose, hemicelulose e pectina. A quantidade de fibras pode variar, mas geralmente encontra-se entre 3% a 6% em base seca. As fibras auxiliam na saúde digestiva dos animais.

Gorduras

Apesar de ser obtido a partir da extração do óleo de soja, o farelo de soja ainda contém uma pequena quantidade de gorduras (cerca de 1% a 2% em base seca). No entanto, a maior parte do óleo foi removida durante o processo de extração.

Carboidratos

O farelo de soja contém carboidratos, incluindo açúcares e amido em menor quantidade.

Minerais

É uma fonte de minerais importantes para a nutrição animal, como cálcio, fósforo, potássio, magnésio, entre outros.

Vitaminas

O farelo de soja também pode conter algumas vitaminas, como a vitamina B6, ácido fólico e vitamina K.

A presença de todos estes nutrientes faz do farelo de soja um alimento ideal para ser servido a animais, por isso, ele é bastante utilizado como ingrediente na formulação de rações para aves, suínos e bovinos. Sua alta concentração de proteínas e sua boa relação de aminoácidos essenciais o tornam um componente valioso que contribui para o crescimento e desenvolvimento adequado.

Para resumir a questão, podemos dizer que o farelo de soja é um subproduto importante da agroindústria, sendo oriundo do processamento do óleo de soja. É muito valorizado por sua alta concentração de proteínas, fibras e nutrientes essenciais. 

Ele desempenha um papel crucial na alimentação animal, proporcionando uma fonte concentrada de nutrientes que contribui para a saúde e o desenvolvimento adequado destes.

Benefícios do Farelo de soja na Alimentação Animal:

As muitas características nutricionais da soja, além da facilidade de cultivo e da adaptação favorável a qualquer região, fazem desta leguminosa uma ótima opção para a pecuária dentro do contexto da dieta animal. Isto quer dizer que contribui com muitos benefícios, veja alguns deles.

É um produto que conta com proteína de alta qualidade e elevada quantidade de energia, (apresenta um conteúdo de proteína bruta entre 42% e 50%), sendo também uma fonte ideal de aminoácidos essenciais, além disso, é altamente palatável e digestível. 

O farelo de soja possui baixa concentração de fibras, em torno de 3% de fibra bruta, quando a casca do grão de soja é removida. Muitas vezes, no decorrer do processamento, deixa-se permanecer uma fração das cascas, ou uma parte destas é devolvida ao farelo. 

O objetivo é alcançar um farelo com pelo menos 6% de fibra bruta. Nesta segunda alternativa o teor de proteína também aumenta, ficando em torno de 43% e 46%.

Porém, seus benefícios vão além do exposto acima. Observe as vantagens de seu uso na dieta de aves, suínos e bovinos.

Benefícios do farelo de soja para bovinos

  • É fonte de proteína. O farelo de soja é uma excelente fonte de proteína vegetal de alta qualidade, contendo todos os aminoácidos essenciais necessários para o crescimento e desenvolvimento dos bovinos.
  • Melhora o ganho de peso. A proteína do farelo de soja ajuda a melhorar a eficiência alimentar, por ser palatável e digestível. Como resultado há um ganho de peso mais rápido e eficaz dos animais.
  • Saúde do rúmen. O farelo de soja possui um perfil nutricional que pode beneficiar a saúde do rúmen, melhorando a fermentação e a digestão das fibras.
  • A dieta com farelo de soja diminui a degradação ruminal da proteína, trazendo ganhos para a eficiência metabólica dos bovinos.
  • Enriquecido com minerais e vitaminas. O farelo de soja também contém minerais essenciais, como cálcio e fósforo, e algumas vitaminas importantes para a saúde dos bovinos.
  • Mais uma vantagem é o fato de constituir alimento de alta aceitabilidade, que pode ser usado como fonte única de proteína em ração para bovinos.

Benefícios do farelo de soja para suínos

  • Conta com proteína digestível. O farelo de soja é uma das principais fontes de proteína de alta digestibilidade para os suínos.
  • Fornece os aminoácidos necessários para o crescimento e a produção de carne magra. O farelo de soja oferece aminoácidos ausentes no milho, como por exemplo lisina e triptofano. 
  • É um alimento capaz de prover todos os aminoácidos essenciais, inclusive metionina, cistina e treonina, necessários aos suínos e também às aves.
  • Fornece energia e nutrientes. Além das proteínas, o farelo de soja também fornece energia e outros nutrientes essenciais para os suínos, contribuindo para o seu desenvolvimento saudável.
  • Outro fator positivo é a redução de custos. A utilização de farelo de soja na dieta de suínos pode reduzir os custos de produção em comparação com dietas baseadas em fontes de proteína animal.
  • É uma alimentação adequada para suínos e aves, por seu baixo teor de fibras. Animais com um só estômago (monogástricos), ou não ruminantes, como suínos e aves, não digerem facilmente as fibras, portanto o farelo de soja torna-se perfeito, por oferecer baixa porção de fibras e alto teor proteico.

Benefícios do farelo de soja para aves

  • É a principal fonte de proteína para alimentação de aves. Muito utilizado em rações avícolas devido às características benéficas a estes animais.
  • O farelo de soja é uma fonte de proteína de alta qualidade e completa para aves, contendo todos os aminoácidos essenciais necessários para um crescimento adequado.
  • Além de fornecer proteína de alta qualidade, oferece bom balanço de aminoácidos;
  • Promove a boa digestibilidade;
  • Devido à sua alta digestibilidade, o farelo de soja ajuda a melhorar a eficiência alimentar nas aves, resultando em uma conversão alimentar (consumo/ganho de peso) mais eficiente.
  • A inclusão de farelo de soja na dieta das aves poedeiras pode contribuir para a produção de ovos de qualidade, com teores adequados de proteínas e nutrientes essenciais.
  • Auxilia na sustentabilidade. O uso do farelo de soja na alimentação de aves pode ser uma opção mais sustentável em termos de recursos, reduzindo a dependência de fontes de proteína de origem animal.

Em todos os casos, é importante que o farelo de soja seja fornecido em formulações equilibradas, levando em consideração outras fontes de nutrientes e a composição completa da dieta, para garantir a saúde e o bom desempenho dos animais. O acompanhamento nutricional por um profissional qualificado é fundamental para otimizar os resultados na produção animal.

Utilização do Farelo de soja em Diferentes Espécies:

O farelo de soja é a melhor fonte de proteína para os animais. É amplamente usado para bovinos de corte, para o gado de leite, para caprinos e ovinos, assim como é também considerado a melhor fonte de proteína para suínos e aves. 

Por isso, é bastante válido entender o modo de usar. Veja como você pode lançar mão deste subproduto da soja e utilizá-lo em sua propriedade. 

Farelo de soja na Alimentação de Ruminantes

Na verdade, não há restrições mais severas quanto ao uso do farelo de soja para ruminantes, mas existem alguns aspectos para os quais você deve estar atento. Portanto, observe as dicas e recomendações para utilização, especialmente na alimentação de bovinos.

1º – Não sirva o grão de soja cru, in natura, para seus bezerros, visto que a soja possui um fator antinutricional, conhecido como sojina, muito prejudicial aos bovinos recém-nascidos, com idade até 4 meses.

Estes bezerrinhos ainda não têm o rúmen desenvolvido a ponto de ser capaz de destruir este fator antinutricional. A sojina inibe proteínas e pode causar redução da absorção destas, provocando retardo no crescimento animal.

2º – Use farelo de soja como fonte proteica para balancear a ração de seu animal. Por exemplo, pode ser feita uma ração com vinte por cento de proteína bruta, onde você associa o farelo de soja, milho, um núcleo mineral e um pouco de ureia.

3º – O farelo de soja pode ser usado de vários modos: 

Por exemplo, em proteinados como fonte de proteína verdadeira, como proteico energético em ração concentrada, em ração de confinamento, em ração de animais em semiconfinamento e em ração para vaca leiteira. 

4º- Também pode ser usado como fonte de proteína, na ração para ovinos e caprinos. 

Farelo de soja na Alimentação de Aves:

O farelo de soja é um subproduto obtido após a extração do óleo de soja, amplamente usado na dieta das aves. Suas características favorecem o desenvolvimento saudável desses animais. 

Porém, não deve ser oferecido de qualquer jeito, sem nenhum critério, portanto aqui estão algumas orientações sobre como utilizar o farelo de soja na alimentação das aves:

1º – Um aspecto importante é consultar um especialista em nutrição animal. Antes de adicionar farelo de soja à dieta das aves, é recomendável consultar um veterinário ou especialista em nutrição animal para garantir que as quantidades e proporções adequadas sejam adicionadas à ração, levando em conta as necessidades específicas das aves em cada fase de crescimento.

2º – O farelo de soja é uma fonte de proteínas, mas também pode conter antinutrientes, como inibidores de tripsina e fatores antinutricionais. Portanto, é importante equilibrar a dieta adicionando outros ingredientes e nutrientes para garantir que as aves recebam uma dieta completa e balanceada.

3º – Introduza gradualmente o farelo de soja. Caso você esteja alterando a dieta das aves para incluir o farelo de soja, faça a transição de forma gradual para permitir que as aves se adaptem ao novo alimento e evite problemas digestivos.

4º Não perca de vista o controle da quantidade. O farelo de soja pode ser adicionado à ração em diferentes proporções, mas é importante controlar a quantidade para evitar que a dieta se torne excessivamente rica em proteínas ou outros nutrientes. 

O nível de inclusão recomendado pode variar de acordo com a espécie, idade e propósito das aves (por exemplo, criação de frangos para corte, poedeiras, etc.) Portanto, o olhar e a orientação de um especialista em nutrição animal são fundamentais. 

5º – Uma forma de avaliar os resultados é acompanhar o desempenho. Para isso, monitore o cotidiano das aves, observando o ganho de peso, a produção de ovos e a saúde geral. Isso ajudará a identificar se a dieta está adequada e as porções de farelo de soja poderão ser ajustadas, conforme necessário.

6º – Armazenamento adequado é essencial, por isso, mantenha o farelo de soja armazenado em local seco, limpo e protegido de pragas. Essa ação ajuda a preservar a qualidade e os nutrientes do farelo.

Farelo de soja na Alimentação de Suínos:

É importante lembrar que, assim como na alimentação de aves, o uso adequado do farelo de soja na dieta de suínos requer cuidados para garantir uma nutrição balanceada e maximizar o desempenho dos animais. Neste caso, algumas dicas podem ajudar. 

1º- Antes de adicionar farelo de soja à ração dos suínos em sua propriedade, busque ajuda de um veterinário ou um especialista em nutrição animal. Eles podem formular uma dieta adequada, levando em consideração as necessidades nutricionais específicas dos suínos em diferentes estágios de crescimento e produção.

2º- É importante equilibrar a dieta, combinando o farelo de soja com outras fontes de nutrientes essenciais, como grãos, vitaminas e minerais, para atender às exigências nutricionais dos suínos.

3º – Assim como no caso das aves, introduza o novo alimento pouco a pouco, para evitar problemas de adaptação alimentar. 

4º – A quantidade de farelo de soja na dieta dos suínos deve ser ajustada com base na idade, peso, estágio de produção e metas de desempenho. O nível de inclusão deve ser determinado por um especialista em nutrição animal e pode variar de acordo com as condições específicas de manejo.

5º – Monitore o desempenho dos suínos, incluindo o ganho de peso, consumo de ração, saúde geral e eficiência alimentar. Isso ajudará a avaliar se a dieta está adequada e se é necessário fazer ajustes na quantidade de farelo de soja.

O que considerar no momento de resolver a alimentação dos porcos de sua propriedade.

Para formulação da dieta ideal dos suínos de sua propriedade você deve considerar a fase de vida, o desmame e outros aspectos importantes. No entanto, já se conhece a importância do farelo de soja e do milho moído na nutrição dos suínos, visto que são alimentos que fornecem os nutrientes básicos à esta categoria animal.

Apesar de nutritivos, somente estes cereais não dão conta de suprir todas as necessidades destes animais, de modo a possibilitar um crescimento eficaz. Para alcançar a máxima eficiência alimentar que promova um crescimento efetivo é preciso acrescentar-se um núcleo vitamínico mineral. 

Sendo assim, a dieta dos suínos deve contemplar elementos como: 

  • O milho, que tem a função de fornecer energia;
  • O farelo de soja, que entra com uma boa fração de proteínas;
  • Microminerais como fósforo e cálcio.

Recomendam-se as proporções seguintes:

75% de milho moído + 21% de farelo de soja + 4% de núcleo vitamínico mineral.

Estes elementos devem formar uma mistura homogênea, para que tanto o milho, quanto a soja, quanto os microminerais estejam presentes em qualquer fração da ração, por isso, é importante misturá-los com pá ou enxada.

Considerações na Utilização do Farelo de soja:

O armazenamento adequado do farelo de soja é essencial para garantir sua qualidade e evitar problemas como deterioração, perda de nutrientes e contaminação. Sendo assim, vale estar atento e considerar algumas diretrizes importantes no armazenamento do farelo de soja. 

Portanto, observe abaixo orientações práticas para o correto armazenamento e conservação do farelo de soja. 

Local Armazene o farelo de soja em um local fresco, seco e bem ventilado. Evite lugares úmidos ou sujeitos a variações extremas de temperatura, pois isso pode levar à formação de mofo ou à degradação do produto.
Verifique a embalagemO farelo de soja geralmente é embalado em sacos de papel, plástico ou ráfia. Verifique se a embalagem está em boas condições antes do armazenamento.
Não armazene no chãoColoque os sacos de farelo de soja em paletes ou plataformas elevadas para evitar o contato direto com o solo. Isso ajudará a prevenir a umidade e a contaminação por insetos ou roedores.
Preocupe-se com o ambienteMantenha o ambiente de armazenamento limpo e livre de restos de alimentos ou materiais orgânicos que possam atrair insetos e pragas. Utilize medidas adequadas para evitar infestações.
Empilhe corretamenteFaça o empilhamento dos sacos de maneira organizada e estável para evitar quedas ou danos aos produtos.
Use primeiro o estoque mais antigo.Observe o vencimento e utilize primeiramente o farelo que vence primeiro. 
Controle de temperaturaFique atento à temperatura. Esta deve ser monitorada durante todo o período de armazenamento. 
MonitoreFaça inspeções frequentes no local do estoque para verificar se há  presença de insetos ou pragas ou sinais de umidade e deterioração.
Não armazene junto a outros materiaisEvite armazenar junto a outros produtos que transmitam umidade, que emitam odores ou gases, para não afetar a qualidade do farelo de soja.

Estudos e Pesquisas sobre o Farelo de soja:

O farelo de soja vem despertando cada dia maior interesse por parte da pesquisa científica. Os avanços tecnológicos neste campo, avançam a passos largos. É por isso, que muitos estudos, pesquisas e experimentos têm sido realizados, no sentido de descobrir novas alternativas e utilidades para este poderoso cereal. 

Trazemos aqui algumas pesquisas interessantes sobre o tema. Observe:

Estudo/Pesquisa ou Artigo Científico Tema tratado Fonte / autor/ Publicação
Limitações da utilização da |soja integral e do Farelo de soja na nutrição de frangos de corte.Trata das principaislimitações da utilização da soja e do farelo de soja na nutrição de frangos de corte, apresentando soluções para reduzir e/ou eliminar os fatores antinutricionaispresentes nesses ingredientes.Paulo Ricardo de Sá da Costa Leite,Fernanda Rodrigues Mendes,Marcela LuziaRodrigues Pereira,Maria Juliana Ribeiro LacerdaENCICLOPÉDIA BIOSFERA – Centro Científico Conhecer
Chemical composition, protein quality, and protein digestibility and metabolizable energy content of commercial soybean meals from different origins in 21-day old broilersEstudo sobre Composição química, qualidade protéica, digestibilidade protéica e teor de energia metabolizável de farelos comerciais de soja de diferentes origens em frangos de corte aos 21 dias de idade Aguirre, L., L. Cámara, G. Fondevila, A. de Juan, J. Mabrouk and G. Mateos2022Funded by the soybean checkoff, including the checkoff boards from Iowa, Illinois, Kansas, Kentucky, Nebraska and South Dakota.
Processamento da Soja e suas implicações na alimentação de suínos e Aves.O trabalho tem porobjetivo mostrar os principais tipos de processamento utilizados pela indústria da soja e suas principaisimplicações sobre suínos e aves.Claudio Bellaver Nutricionista Animal, PhD – Embrapa Suínos e Aves Concórdia – SC Pedro Nessi Snizek Jr.Bolsista MSc da U. F. Pelotas / Embrapa Suínos e Aves – Concórdia – SC

Conclusão

O farelo de soja é um subproduto importante que vem se destacando na agroindústria. É considerado um dos ingredientes mais importantes na nutrição animal, visto que é amplamente utilizado na produção de rações para aves, suínos, bovinos e peixes.

É muito utilizado pela pecuária, especialmente por criadores de aves e suínos. Saiba que em torno de ⅔ do farelo de soja produzido globalmente é direcionado para estes animais.

São muitos os benefícios do uso do farelo de soja, entre estes está a redução dos custos com alimentação animal, além da melhora na qualidade da dieta. 

Porém, um aspecto limitante, em especial para suínos e aves, são os fatores antinutricionais presentes na soja. No entanto, estes são amenizados pelo treinamento térmico à que os grãos são submetidos no decorrer do processamento.

Apesar do tanto que já se avançou em conhecimento tecnológico sobre o farelo de soja, ainda assim, mais e mais estudos vêm sendo desenvolvidos, como por exemplo, alguns que citamos aqui. 

Desse modo, muito há a se considerar no que se refere ao farelo de soja, sendo toda e qualquer informação de demasiada importância para os criadores rurais. Se você é um destes, esperamos ter contribuído para ampliar seus conhecimentos neste ramo, mas é válido acrescentar que há muito mais a descobrir. 

Sendo assim, se você deseja estar mais bem informado sobre nutrição e saúde animal, ou se quer conhecer ou comercializar subprodutos da soja, visite a Agro2Business.com, o Marketplace do Agronegócio. 

Se gostou do conteúdo ou se restou alguma dúvida, nos conte, deixando aqui seu comentário. E não se esqueça de compartilhar.

O que você achou deste conteúdo?

Se inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Comentários em linha
Ver todos os comentários
Ednilson jose de Santana
Ednilson jose de Santana
1 mês atrás

Excelente

Artigos relacionados

magnifiercrosschevron-down