6 de dez de 2023

O Sal Proteinado e seu Propósito

Diversas pessoas têm questionamentos acerca de suplementos e, por isso, optam por não disponibilizá-los para seu gado, mantendo a esperança de que o pasto seja adequado por si só. No entanto, essa abordagem não é necessária. Se você se encontra em uma situação semelhante e procura por informações adicionais, estamos aqui para auxiliar.

Este post oferece informações abrangentes sobre o Sal Proteinado e seus propósitos, incluindo sua composição, função e impacto positivo durante os períodos secos. Descubra as vantagens desse suplemento, como ele deve ser administrado e em que circunstâncias é mais indicado.

O que é o Sal Proteinado?

O Sal Proteinado é uma formulação alimentar destinada a animais, representando um suplemento crucial para melhorar a aquisição de proteínas durante os períodos de seca. Essa composição resulta da união de sal mineral com nutrientes adicionados a ele.

Essa combinação cria uma mistura que proporciona ao gado um significativo aporte proteico, tornando-se essencial para a alimentação bovina durante os dias de estiagem, um desafio frequente em países tropicais como o nosso.

Nessas circunstâncias, o suplemento de Sal Proteinado emerge como o parceiro ideal para os pecuaristas que buscam manter um rebanho saudável. Aqueles que almejam observar diferenças na balança e obter resultados bem-sucedidos têm apostado nessa alternativa.

Indiscutivelmente, trata-se de uma suplementação que atende a diversas necessidades do gado, principalmente quando a chuva está ausente, resultando em forragem ressecada com teores de proteína abaixo de 6%.

Esse sal enriquecido, também conhecido como mistura múltipla, é mais comumente utilizado para o gado de corte, mas pode ser aplicado também em vacas leiteiras. Independentemente do caso, a adoção dessa estratégia potencializa a alimentação desses animais nos momentos em que o pasto não é suficiente.

Tipos de Sal Proteinado

A tecnologia aplicada à nutrição animal tem sido uma valiosa ferramenta para os pecuaristas brasileiros, destacando-se o sal proteinado como um importante aliado. Este produto está disponível no mercado em diversas categorias, sendo notáveis o sal proteinado e o sal proteico energético.

A confusão entre esses dois tipos é comum, principalmente devido à sua composição semelhante. Ambos consistem em uma mistura que engloba proteína verdadeira e sal mineral. No entanto, cada um possui características distintas que definem sua função e aplicação específica.

Diferenças entre Sal Proteinado e Sal Proteico Energético

O uso do sal proteinado é recomendado, especialmente durante os períodos de seca, quando as pastagens não fornecem níveis adequados de proteína devido à escassez de chuvas, resultando em pastagens empobrecidas. Portanto, torna-se essencial suplementar a alimentação do gado para evitar a perda de peso.

Contrariamente ao que alguns criadores possam pensar, esse tratamento nutricional suplementar não deve ser interrompido durante a temporada de chuvas. Este período é propício para o ganho de peso do gado. A ciência da nutrição animal oferece uma resposta estratégica para esse cenário, introduzindo o sal proteico energético. Durante as chuvas, mesmo com pastagens abundantes e de qualidade, é necessário realizar a suplementação. O sal proteico energético permite que o gado se desenvolva, podendo ganhar até 200g/animal por dia, de acordo com informações da Embrapa.

Tanto o sal proteinado quanto o sal proteico energético desempenham papéis cruciais para os pecuaristas, sendo fundamental manter um equilíbrio ao utilizá-los, aplicando um durante o período de seca e o outro durante a estação chuvosa.

Embora ambos se enquadrem na categoria de proteinados, é importante destacar que o sal proteinado e o sal proteico energético possuem diferenças em suas composições, mesmo compartilhando ingredientes básicos. Por exemplo, a quantidade de proteína verdadeira no sal proteinado é menor em comparação com o percentual de milho triturado presente no sal proteico energético.

Resumidamente, para garantir mais energia, é recomendado o uso do sal proteico energético, que incentiva uma melhor ingestão de alimentos pelo gado, resultando em um aumento de peso mais significativo durante a estação chuvosa. Essa mistura deve conter uma proporção maior de ingredientes energéticos e uma menor quantidade de proteína verdadeira.

Composição Básica do Sal Proteinado e Importância dos Componentes

O Sal Proteinado é um suplemento alimentar para animais projetado para adicionar um valor proteico máximo à dieta diária, sem negligenciar o fornecimento de energia.

Para desempenhar essa função, a mistura é enriquecida com cereais que são fontes de proteínas verdadeiras, como farelo de algodão, farelo de soja e/ou ureia (NNP – Nitrogênio não proteico), além de aditivos. Elementos que são fontes de energia, como milho e sorgo, também são adicionados.

Os ingredientes básicos que compõem essa suplementação incluem:

  • Sal Mineral:

Importância: Essencialmente mineral, rico em cloro e sódio, o sal mineral também fornece cálcio, fósforo, zinco, cobalto, enxofre, cobre, iodo e selênio. A aquisição desses minerais auxilia no equilíbrio do organismo bovino, otimiza a digestão e supre o déficit nutricional em pastagens de regiões tropicais. O sal mineral contribui para o balanceamento de minerais, como sódio e potássio, especialmente em pastagens tropicais, onde o gado consome altos teores de potássio.

  • Milho Triturado:

Importância: Principal fonte de energia na nutrição de bovinos, o milho triturado contém alta concentração energética e valor nutritivo excepcional, estimulando a liberação de proteína verdadeira.

  • Farelo de Soja ou Algodão:

Importância: Fontes de proteínas verdadeiras, esses componentes maximizam a qualidade proteica da mistura.

  • NNP – Nitrogênio Não Proteico (Ureia) + Sulfato de Amônio:

A ureia desempenha um papel crucial no aproveitamento do pasto de baixa qualidade, especialmente durante a seca. Em condições secas, as forragens têm baixo teor proteico, dificultando a atuação das bactérias celulolíticas. Com uma taxa de proteínas abaixo de 6%, o pasto torna-se insuficiente para sustentar essas bactérias. A ureia fornece o nitrogênio necessário para impulsionar as bactérias a digerirem melhor o capim, maximizando a síntese de proteínas e potencializando a nutrição dos bois.

  • Sal Branco Convencional:

Importância: Fornece cloreto de sódio, iodo e outros minerais essenciais à saúde animal. Além disso, o sal comum limita a ingestão da mistura, mantendo os níveis de ureia ingeridos dentro da normalidade e evitando a toxicidade.

Por que Optar pelo Uso do Sal Proteinado e Quais as Vantagens?

Discutir a relevância do sal proteinado nos remete à origem desse suplemento, que teve início quando o setor pecuário reconheceu a necessidade de aprimorar a criação de gado de corte e leite. Um dos desafios a serem superados incluía a questão da nutrição, especialmente em períodos de seca, caracterizados pela baixa oferta de proteínas.

Os diversos motivos que impulsionaram pesquisas e estudos nessa área são evidentes, visando alcançar metas que garantam a lucratividade e a sustentabilidade das atividades pecuárias. Aspectos cruciais incluíam:

  • A saúde nutricional do gado;
  • Um ciclo de reprodução mais eficiente e breve;
  • Redução no tempo de abate;
  • Intensificação na produção leiteira, entre outros fatores.

Outro impulso para a busca de aprimoramentos na pecuária é o fato de o Brasil ocupar a segunda posição no ranking dos maiores produtores de carne bovina global, conforme dados da Statista. Preservar essa posição torna-se imperativo.

Em 2021, a produção brasileira atingiu 10,4 milhões de toneladas, solidificando não apenas a segunda posição entre os maiores produtores, mas também destacando o país como um dos principais exportadores de carne bovina.

Esses números estimulam a busca contínua por melhorias na pecuária, intensificando a excelência na criação bovina. Eles estabeleceram um novo padrão na criação e manutenção do gado de corte e leiteiro, eliminando a ineficiência na reprodução e o abate fora dos padrões estabelecidos.

Nesse contexto, o sal proteinado ganhou destaque como um suplemento capaz de superar a deficiência nutricional durante a seca, elevando a produtividade pecuária. Sua importância reside, sobretudo, na capacidade de enfrentar os desafios sazonais, minimizando os impactos da falta de chuvas.

Dessa forma, o uso do sal proteinado mantém a qualidade nutricional da alimentação, mesmo em condições de escassez de gramíneas forrageiras com baixo teor proteico. Essa popularidade do sal proteinado se justifica pelo seu papel crucial em evitar a desnutrição, reduzir problemas reprodutivos e impedir a perda de peso do gado durante períodos de escassez de água.

Diante dessas considerações, fica claro que a utilização do sal proteinado é fundamental, proporcionando uma série de benefícios. As principais vantagens estão detalhadas no tópico a seguir.

Vantagens do Uso do Sal Proteinado

Dentre as vantagens mais notáveis, destacam-se diversas, tais como:

  • Fornecimento de alto teor de nutrientes ao gado;
  • Prevenção de períodos de improdutividade;
  • Otimização da absorção de outros nutrientes;
  • Redução da idade de abate;
  • Garantia de ganho de peso mais expressivo;
  • Aumento na produção leiteira, mesmo durante períodos de seca;
  • Contribuição para resultados superiores, tanto em gado leiteiro quanto de corte;
  • Prevenção de déficits minerais;
  • Auxílio na aquisição de vitaminas A e E, entre outras vantagens;
  • Prevenção da desnutrição;
  • Suporte ao desmame precoce;
  • Valioso não apenas em períodos de seca, mas também aplicável durante as estações chuvosas.

Informações Importantes sobre o Uso do Sal Proteinado

Ao utilizar o sal proteinado, é crucial tomar alguns cuidados essenciais para garantir resultados ótimos. Certamente, deseja-se obter o máximo de eficácia ao adotar essa alternativa, não é mesmo? Portanto, atente-se às nossas dicas e informações relevantes que podem contribuir para alcançar os melhores rendimentos.

1. Se você está introduzindo o sal proteinado na alimentação do seu gado pela primeira vez, é fundamental proporcionar um período de adaptação. Antes de adotar o uso contínuo, experimente oferecer porções pequenas inicialmente e, aos poucos, alcance o consumo ideal.

2. Embora resultados positivos sejam desejados, é importante notar que o sucesso dessa estratégia não depende exclusivamente do sal proteinado. É essencial fornecer pasto com disponibilidade de capim, mesmo que este esteja seco e com baixo teor de proteínas, como é comum durante a época de seca.

Proporcionar pastagem é fundamental para permitir que o suplemento atue no organismo bovino, fornecendo os nutrientes necessários. Lembre-se de que o sal proteinado não substitui o capim, mas o complementa, aumentando as oportunidades de obtenção de nutrientes essenciais. Portanto, forneça pasto, seja com capim seco durante a seca ou com capim verde durante as estações chuvosas.

3. Certifique-se de que há uma oferta adequada de água e que o cocho esteja protegido das chuvas, ou seja, deve ser um cocho coberto.

É importante destacar que um cocho descoberto pode causar prejuízos ao gado. Quando chove e o cocho que contém sal proteinado fica alagado, a ureia presente na mistura pode se concentrar na água empoçada no cocho. Isso pode levar os bois a ingerirem uma quantidade excessiva de ureia, que é tóxica em altas concentrações. Portanto, o uso de sal proteinado exige um cocho coberto.

4. A disposição adequada do cocho também é crucial e deve ser proporcionada. Para facilitar o consumo, é recomendável disponibilizar um comprimento linear entre 8cm e 10cm por animal.

5. Uma dica valiosa é cuidar dos demais aspectos da criação do gado. Oferecer apenas o suplemento proteinado não é suficiente; é necessário atentar para as instalações, o cocho, as condições para fornecimento de água limpa, o controle de temperatura e a administração de vacinas para prevenir o surgimento de doenças.

Não espere que o sal proteinado faça todo o trabalho de manejo do gado sozinho. Ele é um reforço que contribui para o ganho de peso, a produtividade e a saúde dos bois. Embora agregue valor nutritivo, sem os cuidados essenciais, os resultados desejados podem não ser alcançados.

Como Administrar o Sal Proteinado?

O sal proteinado é um suplemento recomendado tanto para o gado de corte quanto para o gado leiteiro. Sua utilidade é especialmente significativa durante o período de seca, quando apenas o pasto não é suficiente para garantir o teor necessário de proteína aos animais.

A deficiência de proteínas nas forragens durante a estiagem torna a alimentação ineficaz, resultando em níveis inadequados de nutrientes proteicos e energéticos. Portanto, o consumo de sal proteinado torna-se crucial. Um ponto a ser observado é a quantidade a ser oferecida.

A Embrapa sugere uma taxa de fornecimento de 1 grama por kg de peso vivo/animal por dia. Por exemplo, um animal com 300 kg deve consumir 300 gramas de sal proteinado diariamente.

A consistência no uso também é um aspecto relevante. É recomendável fornecer o sal proteinado regularmente, preferencialmente sempre no mesmo horário. A Embrapa sugere o período entre 11h e 14h como ideal para o fornecimento.

Produzir ou Comprar Sal Proteinado: Qual a Melhor Opção?

O sal proteinado oferece uma variedade de benefícios, como já discutido anteriormente. No entanto, para implementá-lo e alcançar lucratividade, é crucial que seja viável financeiramente.

É indiscutível que o custo-benefício deve ser positivo. Na prática, seria ideal que o ganho de peso dos animais compensasse as despesas com o proteinado.

A suplementação é um investimento que deve proporcionar resultados excelentes e retorno lucrativo substancial. Sem isso, a estratégia perde sua eficácia. Portanto, é imperativo analisar cuidadosamente e escolher a melhor abordagem para adquirir esse suplemento.

Saiba que o sal proteinado pode ser produzido em sua propriedade rural, por você mesmo. Existem várias receitas disponíveis na internet.

Certamente, há vantagens em preparar o sal proteinado internamente, mas é igualmente importante ponderar sobre as desvantagens e riscos associados a essa abordagem. Portanto, reflita cuidadosamente antes de tomar sua decisão.

Benefícios de Produzir o Sal Proteinado Internamente em sua Propriedade

A principal vantagem reside na redução do custo do suplemento.

Desvantagens de Produzir o Sal Proteinado Internamente em sua Propriedade

Os desafios associados a essa abordagem incluem:

  • A preocupação em selecionar produtos de qualidade;
  • A necessidade de precisão nas quantidades da mistura, que devem ser corretas;
  • A possibilidade de erro na confecção do suplemento, gerando complicações;
  • Potencial dificuldade no armazenamento, ao contrário do sal proteinado adquirido, que já vem em sacas adequadas que garantem a proteção do produto. Além disso, essas sacas podem ser facilmente empilhadas para um armazenamento eficiente.

Muitos pecuaristas optam por assumir todos esses riscos ao produzirem seus próprios proteinados. No entanto, vale ressaltar que essa abordagem também implica em custos, pois será necessário adquirir cada ingrediente, arcar com despesas relacionadas às embalagens para armazenamento, entre outros aspectos.

Como Produzir Sal Proteinado para Gado

Para preparar o sal proteinado, é necessário adquirir os ingredientes. Abaixo, apresentamos uma receita básica de sal proteinado, juntamente com uma tabela que destaca os elementos que compõem a mistura e suas funções.

ComponentesQuantidade em quilogramaFunção na mistura
Milho Farelo ou fubá20 kgFornecimento de energia
Soja (farelo)30 KGFornecimento de proteína verdadeira
Sal mineral20kgConcede à mistura os minerais essenciais ao organismo animal
Sal comum17kgContribui com cloreto de sódio
Ureia12 kgConcede NNP- nitrogênio não proteico para favorecer a síntese de proteínas no rúmen.
Sulfato de amônio1kgAumentar a eficácia da ureia e manter a relação entre nitrogênio e enxofre.

Durante a elaboração do produto, certifique-se de misturar minuciosamente todos os componentes para garantir uma homogeneidade adequada.

Como mencionado anteriormente, também é possível adquirir o sal proteinado pronto para uso. A tabela acima destaca as principais vantagens dessa opção.

É importante ressaltar que diversas marcas de qualidade oferecem o produto, assegurando que os componentes estejam misturados em proporções precisas. Além disso, o produto pronto possui uma data de validade, o que garante o período adequado para utilização. Isso representa mais um benefício, permitindo que você forneça o produto sem preocupações com a degradação dos ingredientes.

Você pode conhecer excelentes marcas de sal proteinado pronto para uso, bem como obter informações sobre preços e detalhes dos produtos ao acessar a Agro2Business, um Marketplace especializado em nutrição animal.

Conclusão

O sal proteinado se destaca como uma das estratégias mais eficazes para enfrentar os desafios relacionados à nutrição e ganho de peso em bovinos durante os períodos de seca.

Conhecido também como mistura múltipla, este suplemento promove o aumento de peso mesmo quando os animais consomem capim seco e com baixo teor de proteínas.

Sua importância na obtenção de proteínas não pode ser subestimada. O sal proteinado estimula as bactérias celulolíticas no rúmen, que desempenham um papel crucial na digestão da celulose, gerando fermentação e promovendo a liberação de proteínas para o gado.

Este aliado valioso dos pecuaristas pode ser produzido nas propriedades, mas também está disponível para compra, apresentando um custo-benefício atrativo.

Agora, você possui uma ampla gama de informações sobre o sal proteinado. Este guia foi útil para você? Caso ainda tenha alguma dúvida, sinta-se à vontade para compartilhá-la nos comentários.

O que você achou deste conteúdo?

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Artigos relacionados

Mãos segurando grãos de soja - Farelo de soja
Por Agro2Business
9 de maio de 2024
2 Comentários
Gado
Por Agro2Business
13 de abr de 2024
2 Comentários
subproduto-cana
Por Agro2Business
30 de mar de 2024
Nenhum comentário
magnifiercrosschevron-down