8 de ago de 2023

Cevada Para Gado: Benefícios Nutricionais e Sustentáveis

A cevada para gado é uma alternativa que tem sido utilizada com sucesso na nutrição dos bovinos. Trata-se de um cereal altamente nutritivo, rico em proteínas, fibras, vitaminas e minerais essenciais, que traz múltiplos benefícios para a saúde animal.

Na alimentação do gado a cevada pode ser utilizada de diversas formas, como grão inteiro, como grão triturado ou enquanto subproduto do processo de fabricação de cerveja. Pode ser comercializada sob a forma úmida, de modo prensado ou seco. A comercialização na forma úmida, apesar de contar com transporte mais caro é a mais comum, por apresentar menor custo para a indústria.

Estes resíduos têm se mostrado como uma opção interessante, tanto para a dieta do gado de corte quanto para a do gado leiteiro. 

No Brasil o uso da cevada é, em grande parte, direcionado para a fabricação de cerveja, sendo 90% usado para este fim. Apenas a parte que não se qualifica para a produção de malte, percentual entre 19 e 20 por cento, é destinada à alimentação animal. Outros países do mundo, no entanto, já avançaram bem mais na questão do uso da cevada na dieta animal. 

Se você deseja saber mais sobre o uso da cevada para gado, se quer conhecer os benefícios e entender o valor nutricional é por aqui mesmo que você deve ficar. Aproveite as informações que temos e descubra muita coisa sobre o tema.

O Papel Nutricional da Cevada na Alimentação do Gado

Uma alimentação adequada é quesito fundamental, tanto para o gado de leite quanto para o gado de corte. Uma dieta equilibrada e nutritiva garante o desenvolvimento saudável dos animais, promovendo o crescimento, a saúde e o fortalecimento do sistema imunológico.

Em se tratando de alimentação de bovinos, o principal objetivo é obter-se a qualidade da carne e do leite. Nesse sentido, a cevada desempenha um papel significativo, pois trata-se de um grão cheio de nutrientes que favorece o bem estar animal. 

Seu valor nutricional é imenso, mas pode variar em função de diversos fatores, como a qualidade do grão, a forma de processamento, as condições de armazenamento e o uso combinado com outros alimentos. Mas, não restam dúvidas sobre sua eficácia, é considerada uma boa fonte de energia e nutrientes, quando bem empregada.

Benefícios Nutricionais da Cevada para o Gado

Antes de falar sobre os benefícios nutricionais, é bom esclarecer que a cevada pode ser encontrada em variadas formas. Há a cevada de duas fileiras, a de seis fileiras, assim como a inteira, a sem casca, também chamada de cevada nua, e a cevada perolada.

Estas variações estabelecem diferenças no que diz respeito à quantidade de nutrientes, como o teor de amido, por exemplo. O padrão de fermentação ruminal também pode ser diferenciado conforme o tipo de cevada. Porém, este fato não afeta a relevância do uso da cevada para gado, já que nada deixa a desejar, em relação a outros grãos. 

Para bem entender os benefícios nutricionais da cevada para o gado, nada melhor do que compará-la com outros grãos utilizados na alimentação do gado. Observe a tabela abaixo, publicada no Journal of Animal Science and Biotechnology. Nela você poderá comparar o valor nutricional da cevada com o de outros cereais. 

Composição nutricional da cevada em comparação com outros cereais (g/kg)

Tipo de NutrienteCevadacevada sem cascaMilhoTrigoSorgoCenteio
Matéria seca880880880880880880
Proteína bruta (CP- Crude Protein)11513288135110121
CP não degradável, g/kg CP280350500250550200
Fibra Detergente Neutra181120108118161180
Fibra detergente ácida6020304090100
Amido570650720770720620
Lisina4.35,02.13.52.74.0
Metionina + Cisteína4.25.63.05.13.03.6
triptofano1.81,50,91,50,91.4
Fonte: Barley grain for ruminants: A global treasure or tragedy – Journal of Animal Science and Biotechnology

Conforme se observa no quadro acima apresentado, em comparação com o milho, a cevada tem mais proteína, metionina, cisteína, lisina e triptofano. Quanto aos outros cereais, nota-se que possui níveis mais elevados de fibra detergente neutra (FDN), e maior teor de fibra detergente ácida (FDA), no entanto, sua taxa de amido é mais baixa. 

Outro aspecto interessante para quem deseja conhecer o valor nutricional da cevada para gado é a questão das vitaminas e minerais presentes. Portanto, vale conhecer mais de perto suas taxas. 

Teor de minerais e vitaminas presentes na cevada em comparação com alguns outros grãos de cereais (g/kg de MS)

NutrienteCevadaMilhoTrigoAveiaSorgo
Cálcio0,50,30,50,10,4
Fósforo3.53.24.44.13.4
Potássio5.74.44.05.14.4
Magnésio1.21.21.31.61.7
Sódio0,10,10,10,20,1
Enxofre1,51.11.42.11.4
Cobre, ppm5.32.56.58.64.7
Ferro, ppm59,554,545.194,180,8
Manganês, ppm18.37.936,640.315.4
Selênio, ppm0,140,050,240,46
Zinco, ppm13,024.238.140,81,0
Cobalto, ppm0,350,06
Molibdênio, ppm1.160,600,121,70
Vit A, 1000 UI/kg3.81,00,00,20,05
Vit E, 1000 UI/kg26.225,014.415,012,0
NRC (1996, 2001) – Fonte: Jasbsci.biomedcentral.com/articles/10.1186/2049-1891-3-22/tables/3-Journal of Animal Science and Biotechnology

Nesta segunda tabela podemos perceber o valor nutricional da cevada para gado dentro do contexto das vitaminas e minerais, comparando com outros cereais comumente utilizados na alimentação bovina.

Percebe-se que, dentre todos os grãos aqui apresentados, a cevada é o mais nutritivo, em se tratando de potássio e vitamina A. Além disso, possui teor de cálcio 5 vezes maior do que a aveia e quase o dobro de manganês e de cobre que se fazem presentes no milho. No entanto, seu teor de zinco é menor. 

Mas, o valor nutricional da cevada para gado nos reserva outros benefícios. Ela é rica em carboidratos e contém fibras, como celulose e hemicelulose, que contribuem para a digestibilidade. Além de palatável, conta com a parte fibrosa que ajuda a regular o trânsito intestinal melhorando a eficiência da digestão.

Apesar da presença destes nutrientes, não se recomenda o uso exclusivo de cevada para alimentar o gado. Ela deve ser utilizada de modo a complementar a dieta, tanto do gado de corte, quanto do gado leiteiro. 

Veja o impacto do uso da cevada quando utilizada como componente principal ou exclusivo na alimentação bovina.

Impacto do uso da cevada para gado

É essencial lembrar que, embora a cevada seja uma opção valiosa para alimentação do gado, a formulação correta da dieta é fundamental. A combinação de diferentes ingredientes, incluindo forragens, proteínas complementares e outros concentrados, ajudará a atender às necessidades nutricionais específicas de cada categoria.

Tudo deve ser pensado sem deixar de levar em conta a faixa etária dos animais. Portanto, as proporções podem variar para atender aos bezerros em crescimento, às vacas em lactação e aos bovinos de corte.

Sendo assim, mesmo quem está bem informado a respeito de como utilizar cevada para gado deve consultar um nutricionista animal ou especialista em nutrição veterinária para obter recomendações específicas sobre sua utilização, especialmente em se tratando da formulação da ração.

É o ideal para garantir uma nutrição equilibrada e de acordo com as necessidades nutricionais específicas de cada rebanho.

Cevada na Alimentação de Diferentes Fases do Gado:

Já é notório o benefício da utilização da cevada na dieta dos bovinos. O cereal ganhou vez, como complemento, para enriquecer a ração diária do gado. No entanto, é preciso informar que a utilização se restringe a um subproduto, ou seja, não são os grãos que são comumente utilizados, mas sim o bagaço da cevada. 

Este bagaço nada mais é do que o que sobra da fabricação da cerveja, são resíduos deste processo que formam um composto úmido e de alto valor nutritivo para os animais.  Observe algumas das boas características deste bagaço, também chamado de cevada úmida ou resíduos de cervejaria.

  • Conta com elevado valor de massa;
  • É rico em fibras e proteínas;
  • Conta com 21 a 25 por cento de Matéria Seca (MS);
  • Possui entre 23 e 28 por cento de Proteína bruta (PB);
  • O percentual de Nutrientes digestíveis totais (NDT) gira em torno de 64% a 66%;
  • Conta com uma média de 42 por cento de Fibra detergente neutro (FDN).

Por estas e outras de suas características benéficas a cevada pode ser usada na dieta de gado, como complemento, em várias fases, tanto na cria, quanto em fase de recria, tanto para vacas em fase de lactação, quanto para bezerros e gado de corte. 

Algumas recomendações são interessantes:

  • Não introduza a cevada repentinamente na alimentação do gado. Esta deve ser oferecida de forma gradual até que ocorra a completa aceitação por parte dos bovinos; 
  • Segundo informações de Circular Técnica da Embrapa a cevada pode ser fornecida diretamente a vacas em lactação e animais em fase de recria, desde que corretamente suplementada.
  • Outra informação da Embrapa se refere à propriedade da cevada, que pode ser fornecida como um substituto de alimentos concentrados. 
  • A cevada não deve ser fornecida aos bezerros em fase de aleitamento, para evitar fermentação indesejável.
  • Para bezerros somente inicie o uso após os 6 meses de idade.
  • Aos animais em fase de crescimento pode ser oferecida a cevada, desde que não estejam em período de aleitamento.

Aproveitamento de Resíduos de Cervejaria na Alimentação do Gado:

O aproveitamento de resíduos de cervejaria na alimentação do gado é uma prática que já se tornou comum. O objetivo é fazer uso de subprodutos da indústria cervejeira, para a nutrição animal. São utilizados resíduos que sobram do processo de fabricação da cerveja.

O processo de aproveitamento de resíduos de cervejaria ocorre da seguinte forma:

  1. Durante a produção da cerveja, cereais como cevada, milho, trigo ou arroz são utilizados para a produção do mosto, que formará a base da bebida.
  1. Após o cozimento dos grãos para a extração dos açúcares e nutrientes necessários para a fermentação, os sólidos remanescentes (resíduos) são separados do líquido por meio de um processo de filtração.
  1. Os resíduos resultantes da filtração são geralmente ricos em fibras, proteínas e minerais. Esses materiais sólidos são conhecidos como bagaço de cevada ou cevada úmida. Estes são utilizados como alimento para o gado.
  1. Um aspecto relevante é o cuidado com o armazenamento e transporte.  Para evitar o deterioramento eles precisam ser secos rapidamente. Após secos, podem ser armazenados e transportados para as propriedades rurais ou fazendas onde o gado será alimentado.
  1. Estes resíduos de cervejaria são então misturados com outros alimentos, como silagem, feno ou ração, para serem aproveitados na composição da dieta do gado. Essa mistura é importante para garantir que os animais recebam todos os nutrientes necessários para seu desenvolvimento e saúde.

Vale ressaltar que o uso de resíduos de cervejaria na alimentação do gado deve ser feito com critérios técnicos e seguindo orientações adequadas, para garantir que a dieta seja balanceada e segura para os animais. 

Quando realizado de forma adequada, o aproveitamento de resíduos de cervejaria na alimentação do gado torna-se uma prática benéfica, pois além de fornecer uma fonte adicional de nutrientes para os animais auxilia na economia.

O Que São Resíduos de Cervejaria e Suas Características:

Os resíduos de cervejaria têm sido bastante aproveitados na composição de ração diária dos bovinos. Trata-se de composto obtido após processo de fabricação da cerveja, ou seja, é um subproduto originado da indústria cervejeira. 

É composto pela porção sólida que resta do malte acrescido de outros cereais, como milho, trigo, arroz, etc. Por muitos é chamado de resíduo úmido de cervejaria, cevada úmida ou resíduo de cevada. 

Esta sobra da cerveja possui múltiplas características, sendo bastante palatável e de elevado valor nutricional. Por isso se mostra eficaz como ingrediente da composição da dieta de ruminantes. 

A composição é rica em proteínas, fibras e energia resultando em alimento com ótimo teor proteico, contando com percentual que fica entre 25% a 32% de Proteína Bruta, apresentando excelente fonte de proteína não degradável no rúmen (PNDR). 

Observe algumas características do resíduo de cervejaria: 

Porém, além destas, há outras características que possibilitam que o resíduo de cervejaria proporcione benefícios econômicos e ambientais.

Benefícios Econômicos e Ambientais do Uso de Resíduos de Cervejaria:

O uso de resíduos de cervejaria, conhecido também como cevada para gado, traz diversos benefícios econômicos e ambientais, tanto para a indústria cervejeira quanto para os criadores de gado. Estes resíduos possuem expressivo potencial capaz de contribuir para um processo de fabricação de cerveja mais sustentável. 

Observe que destacamos abaixo alguns benefícios:

Benefícios econômicos 
Redução dos custos de descarte: Ao utilizar os resíduos gerados durante o processo de fabricação da cerveja, as cervejarias reduzem os custos associados ao descarte e tratamento desses materiais. Ao invés de destiná-los a aterros sanitários ou outros métodos de descarte, eles são reaproveitados, gerando economia para a empresa.
Um fator que favorece tanto as fábricas quanto os pecuaristas é a possibilidade de estabelecer parcerias entre os fabricantes de cerveja e proprietários de fazenda de gado. Nesse caso, a fábrica fornece resíduo para nutrição suplementar do gado, reduzindo seus gastos com gerenciamento de resíduos e os criadores se beneficiam de opções de alimento suplementar nutritivo e econômico para seus animais. 
Geração de receita extra:Os resíduos quando vendidos para a alimentação do gado, gera uma fonte adicional de receita para as cervejarias.
Estímulo à economia: O reaproveitamento de resíduos de fábricas de cerveja incentiva a economia melhorando o uso de recursos e reduzindo o desperdício. Isto pode criar maiores oportunidades de negócios e fortalecer a sustentabilidade.
Benefícios Ambientais 
Redução do impacto ambiental: Como já citado acima, ao reaproveitar os resíduos de cervejaria, evita-se o descarte desses materiais para aterros sanitários ou outros destinos que podem gerar poluição e impactos ambientais negativos.
Economia de recursos naturais: O uso de resíduos como alimento para o gado minimiza a necessidade de cultivar ou importar outras fontes de alimentos para os animais, o que pode levar a uma menor exploração dos recursos naturais, como solo e águas.
Fertilizante e adubo natural: Os resíduos de cervejaria contêm nutrientes valiosos e podem ser utilizados como adubo ou fertilizante orgânico, para melhorar a qualidade do solo e estimular o crescimento das plantas.
Maior preservação dos recursos hídricos: A reutilização de resíduos de cervejaria para alimentação animal pode levar a uma menor demanda por água, uma vez que esses resíduos substituem parte dos alimentos tradicionais que requerem irrigação.
Redução de emissões de gases de efeito estufa:A reutilização de resíduos de cervejaria pode contribuir para a diminuição das emissões de gases de efeito estufa associadas ao tratamento e disposição inadequada desses materiais.

Formas de Utilização de Cevada e Resíduos de Cervejaria na Dieta do Gado:

Muito já conversamos sobre o uso de cevada para o gado, porém, é válido acrescentar algumas sugestões de uso destes resíduos para cada categoria bovina. Veja, portanto, como utilizar a cevada em sua propriedade.

  • Com o gado de leite – Utilize em torno de 20% a 30% do total da dieta diária dos animais.
  • Para o gado de corte – Melhor utilizar em torno de 30% a 40% do total de alimentos ingeridos pelo animal diariamente.
  • Uma recomendação interessante é usar o resíduo úmido de cervejaria sobre a forma de silagem. Caso não seja ensilado, utilize o material em 4 dias, no máximo. A exceção fica por conta de regiões mais frias, onde este prazo pode ser alongado, porém, com monitoramento frequente.

Cevada como Ingrediente em Rações Balanceadas:

Estudos realizados sobre a utilização de cevada para gado revelam que um uso eficiente deve girar em níveis que ficam em torno de 20 a 50% do total da ração oferecida diariamente ao gado.

Veja algumas dicas de ração com adição de cevada sugeridas pela Embrapa.

Os dados das tabelas foram retirados da Circular Técnica nº35- Embrapa (https://ainfo.cnptia.embrapa.br)

Sugestão 1*(para vacas com produção de leite superior a 12 kg/vaca/dia.)Sugestão 2*(para vacas com produção de leite inferior a 12 kg/vaca/dia.
– 50% de Silagem de Milho- 30% de Cevada- 20% do Concentrado 1 (citado abaixo)– 50% de Silagem de Milho- 40% de Cevada- 20% do Concentrado 2 (citado abaixo)

*Em ambas sugestões as proporções encontram-se na base da matéria seca.

Ingredientes usados na composição dos concentradosConcentrado 1 Concentrado 2 
Fubá de milho79,096,0
Farelo de soja 17,0    –
Calcário calcítico1,01,0
Sal mineral *3,03,0

*O sal mineral está composto por: Fosfato Bicálcico -40%; Sulfato de Cobre- 0,50%; Óxido de Zinco, 0,67%; Iodeto de Potássio, 0,03%; Sulfato de Cobalto, 0,02%; Selenito de Sódio, 0,004%; Enxofre, 2,12%; Sulfato Manganês, 0,80% e Sal comum, 56,08%.

Nas sugestões acima, pode-se chegar à concentração de proteína bruta de 14 a 16% e de NDT de 65%, na base da matéria seca.

Alimentação Direta com Cevada e Resíduos de Cervejaria:

Uma dúvida que permeia a mente de muitos criadores é sobre servir diretamente ou não a cevada para gado. Conforme dados da Embrapa, a cevada pode ser oferecida diretamente a vacas em fase de produção leiteira, assim como também pode ser fornecida aos bovinos em fase de recria, porém, deve ser adequadamente suplementada. Desse modo, não haverá nenhum problema nutricional. 

Este resíduo de cervejaria ou cevada para gado também pode ser servido na condição de substituto de alimentos concentrados. No entanto, não é recomendado oferecer como ração exclusiva para vacas em lactação, pois a baixa ingestão de nutrientes, diariamente, pode comprometer a produção de leite. 

Vantagens e Desafios do Uso de Cevada e Resíduos de Cervejaria na Alimentação do Gado:

Certamente, você já percebeu que o pecuarista que usa cevada para gado é beneficiado com muitas vantagens, mas também encara desafios. Os resíduos de cervejaria apresentam muitos pontos positivos, fazendo valer à pena utilizá-lo, porém, é preciso também superar os desafios que surgem. 

Vamos, portanto, refletir um pouco sobre as vantagens e desafios que se impõem na utilização da cevada para gado.

Vantagens do Uso de Cevada e Resíduos de Cervejaria:

Vantagens de usar cevada para gado:

  • Excelente alternativa para elevar a digestabilidade

Uma característica da cevada que possibilita a melhora da digestibilidade é seu estado úmido. Esta umidade natural deste subproduto da cerveja facilita a digestão auxiliando até mesmo a digerir os elementos mais secos acrescidos à ração;

  • Aproveitamento de resíduos e redução do impacto ambiental

A produção de cerveja gera uma quantidade significativa de resíduos, como malte, levedura e bagaço de lúpulo. Em vez de descartar esses materiais, eles podem ser utilizados como fonte de nutrientes na alimentação do gado, contribuindo assim para um menor impacto no meio ambiente;

  • Alimentação bovina de maior qualidade nutricional

Os resíduos de cervejaria são ricos em proteínas, fibras, minerais e vitaminas essenciais para a nutrição do gado. A inclusão desses subprodutos na dieta dos animais pode melhorar a qualidade da ração, aumentando o ganho de peso e a produção de leite, contribuindo para o desenvolvimento saudável do rebanho;

  • Regulação das funções do rúmen

A cevada para gado auxilia na regulação das funções ruminais, mantendo o pH do rúmen em níveis ideais para um melhor funcionamento do sistema digestivo.

  • Melhora a eficiência alimentar do gado

A cevada para gado é rica em proteína não degradável no rúmen, aumentando a disponibilidade de aminoácidos;

  • Redução de custos com alimentação

A utilização dos resíduos de cervejaria como parte da dieta do gado pode reduzir os custos de alimentação, uma vez que esses subprodutos são geralmente adquiridos a custo mais baixo que outros ingredientes da dieta animal.

  • Ajuda a saúde intestinal dos bovinos

A presença de leveduras nos resíduos de cervejaria pode favorecer a saúde intestinal dos animais, pois elas atuam como probióticos naturais, auxiliando na digestão e aumentando a resistência contra patógenos prejudiciais.

  • Sustentabilidade ambiental:

A alimentação do gado com resíduos de cervejaria ajuda a diminuir a pressão sobre os recursos naturais, como uso de terras e recursos hídricos.

  • Redução da emissão de gases poluentes: 

Ao reduzir a quantidade de resíduos enviados a aterros sanitários, também se minimiza a emissão de gases de efeito estufa associada ao processo de decomposição desses materiais.

Desafios e Considerações no Uso de Cevada e Resíduos de Cervejaria:

O uso dos resíduos da cervejaria, chamados de cevada para gado, na dieta bovina apresenta muitas vantagens, como por exemplo, as já citadas acima. Porém, existem também as desvantagens e estas constituem verdadeiros desafios a serem superados pelos proprietários rurais que são criadores de gado. 

Observe alguns desafios enfrentados na utilização dos resíduos de cervejaria na alimentação de bovinos. 

  • O armazenamento exige a ensilagem para evitar a ação de microrganismos que levam à perda de nutrientes e de palatabilidade, que ficam reduzidos com o tempo de estocagem. A estocagem e conservação são realmente desafiantes, pois a alta umidade favorece a degradação da cevada úmida.
  • Há o risco de risco de prejuízo já que a cevada para gado é um subproduto altamente perecível, podendo ocorrer a proliferação de microrganismos, como bactérias, leveduras e fungos. Uma deterioração pode causar algum tipo de doença nos animais;
  • A distância entre a propriedade e a fonte de origem da cevada para gado pode representar um desafio, pois, o produto com seu alto teor de umidade, que gira em torno de 75% a 85% pode se deteriorar antes mesmo de chegar ao destino. 
  • O baixo teor de matéria seca representa uma dificuldade que limita as condições de transporte no caso de distâncias longas, inclusive encarecendo o frete;
  • Uma outra limitação é a atenção especial exigida no manejo de cocho já que dietas com alto teor de umidade tendem a fermentar, estragando com muita facilidade no cocho. Faz-se necessário um cuidado mais intensivo que exige limpeza de cocho e vários tratos diários. 

Estudos e Experiências de Sucesso com Cevada e Resíduos de Cervejaria na Alimentação do Gado:

A utilização de cevada para gado tem sido objeto de estudos e motivo para experiências no campo da pecuária. São diversas as pesquisas científicas conduzidas para avaliar os efeitos dos resíduos de cervejaria, principalmente em se tratando da alimentação do gado bovino. 

A maioria das experiências revela resultados promissores dentro do contexto desta nova alternativa alimentar e apontam para maior ganho de peso, saúde digestiva e melhora da qualidade da carne e leite produzidos. 

Tudo isso pode ser atribuído às características benéficas deste subproduto da cervejaria que contêm proteínas, carboidratos, vitaminas e minerais, nutrientes essenciais para o desenvolvimento adequado do gado.

Para exemplificar podemos destacar alguns destes estudos abaixo:

Estudo/Pesquisa ou Artigo Científico Tema tratado Fonte / autor/ Publicação
Use of malt bagasse as animal feeding: an alternative for the small producer.Utilização do bagaço de malte como alimentação animal: uma alternativa para o pequeno produtorCARVALHO, Jéssica Motta et al. Cadernos UniFOA, Volta Redonda (RJ), v. 16, n. 46, p. 1-7, ago, 2021. 
Determinação da composição do bagaço do malte de cevada e estudo das suas potenciais aplicações Caracterização físico-química do bagaço de malte de cevada e estudo de seus potenciais aplicações.MELLO, V.S.A. Determination of crushed malt barley composition and study of its potential uses. Lorena, 2014. 82f. Graduation conclusion work, Lorena Engineering School. 
Benefícios do uso de subprodutos da agroindústria na nutrição de bovinosBenefícios do uso de subprodutos da agroindústria na nutrição de bovinos. Eliseu, Gustavo Martens Alves, and Luciana Ferreira. (2022)-REPOSITÓRIO UNIFAEMA 
Uma revisão de Saccharomyces cerevisiae e as aplicações de seus subprodutos na alimentação de gado leiteiro: Tendências no uso de levedura de cerveja residualBenefícios da inclusão de diferentes formulações de Saccharomyces cerevisiae (levedura de cerveja) na alimentação de bovinos leiteiros.  Composição da levedura de cerveja residual e perspectivas e restrições em seu uso como alimento para ruminantes.Schlabitz, Cláudia, Daniel Neutzling Lehn and Claucia Fernanda Volken de Souza. “Uma revisão de Saccharomyces cerevisiae e as aplicações de seus subprodutos na alimentação de gado leiteiro: Tendências no uso de levedura de cerveja residual.” Journal of Cleaner Production 332 (2022): 130059.

Considerações Práticas para a Utilização de Cevada e Resíduos de Cervejaria na Alimentação do Gado:

Sabe-se que o resíduo agroindustrial derivado da produção de cerveja tornou-se alternativa eficaz para alimentação animal, sendo importante, inclusive na dieta de ruminantes. 

Este subproduto da cervejaria chamado de cevada úmida, resíduo úmido de cervejaria (RUC), polpa úmida de cervejaria, bagaço de cevada ou cevada para gado ganhou espaço na pecuária como detentor de nutrientes importantes, capazes de auxiliar na nutrição do gado trazendo muitos benefícios. 

Desse modo, não causa estranheza o interesse que muitos proprietários de gado e fazendeiros têm em conhecer as formas mais comuns de utilização na alimentação de bovinos. 

Por isso, trazemos para sua reflexão, algumas considerações práticas, ou seja, modos de uso já aplicados e testados e que têm dado certo em muitas propriedades. 

Quem pretende, portanto, utilizar cevada para gado, ou seja, resíduos de cervejaria, na alimentação de bovinos deve-se lembrar de aspectos importantes como, por exemplo: 

  1. O resíduo úmido de cervejarias (RUC) ou cevada para gado é bastante nutritivo, pois é rico em proteínas e fibras, mas possui baixo teor de matéria seca, açúcares e amido.
  1. Na dieta bovina, o resíduo de cervejaria ou cevada úmida pode ser fornecido para complementar um volumoso ou para substituir uma fração do suplemento concentrado.
  2. Em hipótese nenhuma sirva este subproduto da fabricação de cerveja, como alimentação exclusiva, especialmente, tratando-se de dieta de vacas em lactação. O resultado pode ser desastroso, visto que a carência de matéria seca que supre estes animais de energia, pode comprometer a produção leiteira. 
  3. Para as crias novas, só é indicada a cevada após o rúmen estar completamente pronto e desenvolvido, isso somente ocorre após os 6 meses de idade.
  4. Para as vacas fora do período produtivo de leite (vacas secas) e para bovinos em fase de recria é possível adicionar a cevada em até 30% a 40% da matéria seca total da alimentação. 
  5. Fique atento aos cuidados com o armazenamento, pois trata-se de matéria de fácil deterioração, quanto antes for consumido melhor será. 

Muitas características demonstram que a cevada para gado é uma escolha assertiva para os criadores de bois. Vale destacar algumas destas particularidades, apesar de já terem sido citadas no decorrer do texto: 

  • Possui elevado teor de proteínas;
  • Conta com boa ensilabilidade;
  • Constitui alternativa de baixo custo para os produtores rurais;
  • São muito válidos os benefícios significativos que o uso apresenta no contexto da saúde e no desempenho do gado;
  • É importante pela redução do desperdício;
  • Favorece a sustentabilidade;

Orientações para Incorporar Cevada na Dieta do Gado:

Incorporar cevada na dieta do gado é uma ação positiva no sentido de otimizar o desempenho e o bem estar geral dos bovinos. Porém, é uma prática que exige certos cuidados e bastante atenção. Sendo assim, as sugestões são sempre bem-vindas, pois, é essencial assegurar a assertividade na inclusão desse alimento. 

Aqui estão, portanto, algumas dicas, não como orientação, já que estas só devem ser dadas por profissionais da área veterinária, porém, podemos citá-las como exemplo de boas práticas já aplicadas em outras propriedades. Servirão como sugestão para você incorporar cevada na dieta de seu gado:

Dica nº 1 – Consulte um especialista em nutrição animal 

Antes de fazer qualquer alteração na dieta do gado, é crucial consultar um nutricionista ou veterinário especializado em nutrição animal. Eles podem avaliar as necessidades específicas do rebanho e fornecer orientações adequadas para a formulação da dieta.

Dica nº 2 – Gradualmente introduza a cevada na dieta

Mudanças repentinas na alimentação podem causar distúrbios digestivos nos animais. Portanto, é importante introduzir a cevada gradualmente na dieta, misturando-a com os alimentos existentes e aumentando a quantidade ao longo do tempo.

Dica nº 3- Faça uma análise nutricional da cevada

Certifique-se de conhecer a composição nutricional da cevada que será utilizada na dieta do gado. Isso inclui tomar conhecimento do teor de proteína, fibras, energia, minerais e outros nutrientes. Essas informações são fundamentais para determinar a porção adequada a ser incluída na ração.

Dica nº 4 – Equilibre a dieta

A cevada para gado pode ser uma excelente fonte de energia, mas não deve ser o único alimento oferecido. É importante equilibrar a alimentação com outras fontes de nutrientes essenciais, como proteínas, vitaminas e minerais, para atender às necessidades nutricionais do rebanho.

Dica nº 5 – Acompanhe o desempenho dos animais 

Após a inclusão da cevada na dieta, monitore de perto o desempenho dos animais. Observe o ganho de peso, a condição corporal e a digestibilidade da alimentação. Isso permitirá fazer os ajustes necessários para garantir uma dieta adequada às necessidades do gado.

Dica nº 6 – Controle o armazenamento e qualidade da cevada

Certifique-se de armazenar a cevada de forma adequada e em condições que preservem sua qualidade. A cevada mofada ou deteriorada pode conter toxinas prejudiciais aos animais.

Dica nº 7 – Avalie os custos e benefícios

Antes de incorporar a cevada na dieta do gado, avalie os custos envolvidos, a disponibilidade do alimento e os benefícios esperados, como melhoria no desempenho e na qualidade da carne.

Considerações para gado em diferentes estágios de produção

É importante lembrar que as necessidades nutricionais variam conforme a idade, peso e estágio de produção dos animais. A dieta para vacas em lactação, por exemplo, será diferente da dieta para bovinos em fase de crescimento.

Seguindo essas orientações e com o suporte de um profissional especializado, é possível incorporar cevada de forma eficiente e segura na dieta do gado, contribuindo para a nutrição adequada e o bom desenvolvimento dos animais.

Gerenciamento e Utilização dos Resíduos de Cervejaria:

Os resíduos de cervejaria são um subproduto da indústria cervejeira que possuem a característica de serem extremamente úmidos. Sendo assim, sua conservação é um dos desafios que enfrentam as fazendas que adotam a cevada para gado. Portanto, um gerenciamento cuidadoso se faz necessário para sua correta utilização. 

Frequentemente se observa o fornecimento de resíduo que já chega deteriorado, muitas vezes, devido à distância percorrida ou ao transporte mal gerenciado, ou seja, são problemas de logística de transporte que mereciam melhor administração.

Esta questão implica na redução do valor nutritivo da ração e pode até impedir o consumo, por constituir fator de risco para o bem estar dos bovinos. 

Pesquisas já realizadas neste sentido revelaram que a cevada para gado, por ser um material úmido, não deveria ser estocado por mais que 2 a 3 dias. Sendo assim, um gerenciamento adequado deve providenciar armazenagem correta. Algumas estratégias sugeridas são:

  • Colocar a cevada em silos ou sobre uma camada de silagem de capim em silo trincheira;
  • Adquirir pouca quantidade de cevada, de modo a utilizá-la rapidamente. Nesse caso, a qualidade será preservada, pois o material será consumido com rapidez;
  • Fazer parcerias com fábricas de cerveja locais para que os resíduos sejam retirados e logo encaminhados para as fazendas. No entanto, esta possibilidade só é viável para as propriedades situadas em regiões que contam com fábricas de cerveja;

Conclusão

O uso de cevada para gado tem se mostrado eficiente para melhorar o desempenho e a saúde dos animais, assim como, contribui para reduzir os custos com alimentação do gado.

A cevada é uma fonte rica em nutrientes essenciais, como proteínas, carboidratos, vitaminas e minerais, que contribuem para o crescimento e desenvolvimento adequado dos bois. Além disso, sua composição de fibras auxilia na saúde digestiva e estimula a ruminação, beneficiando o sistema digestório dos animais.

Por todas as suas características benéficas os resíduos de cervejaria têm sido aproveitados na alimentação bovina, proporcionando benefícios tanto para a indústria pecuária quanto para a indústria cervejeira. 

A utilização de resíduos de cervejaria na dieta do gado também traz benefícios ambientais e econômicos. A redução do desperdício de subprodutos da indústria cervejeira torna o processo mais sustentável e o reaproveitamento reduz a demanda por recursos naturais, diminuindo o impacto ambiental da produção de alimentos para animais.

E então, gostou do conteúdo? Tem muito mais na página da Agro2business. Se você quer se manter sempre bem informado consulte esta Marketplace do agronegócio e aproveite as melhores informações.

O que você achou deste conteúdo?

Se inscrever
Notificar de
guest
2 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários
MANOEL COSTA
MANOEL COSTA
3 meses atrás

MATERIA MUITO BOA, PARA MELHORAR SO ACRESCENTAR VIDEO

MANOEL COSTA
MANOEL COSTA
3 meses atrás

MATERIA MUITO BOA, FALTOU COMPARAÇAO DA CEVADA UMIDA COM OUTRAS RAÇOES

Artigos relacionados

magnifiercrosschevron-down